Dentro das diversas programações do Festival de Dança, existe uma considerada especial: A Feira da Sapatilha. Ora, nenhum soldado vai para guerra sem seu armamento, e não seria diferente no maior Festival de Dança do Mundo. Sim, são as sapatilhas, os vestidos, os vestuários completos de bailarinos. A  Feira da Sapatilha é um espaço especializado em artigos para dança. São mais de 1.500 metros quadrados com dezenas de estandes que vendem os mais variados itens para bailarinos, coreógrafos, diretores e amantes da dança em geral. No espaço, o visitante ainda pode fazer um lanche com uma gama de opções em alimentação e apreciar as apresentações no Palco Aberto montado no Local.

Mas e a tal da sapatilha. Com simpatia e glamour, a bailarina Cecilia Kerche atendeu nossa reportagem e provou que para ser um bailarino existem estágios que correspondem justamente ao tipo de sapatilha. No seu espaço dentro do evento, além de seu belo livro que conta parte da história da bailarina, é possível encontrar os lançamentos de suas grifes, e, a obra prima da sapatilha elaborada por seu marido Paulo, considerado o Pai da Sapatilha no Brasil. Ela explica que existem diversos tipo para iniciantes, aqueles que estão aprendendo o início da carreira e obviamente, os profissionais. Existem hoje 400 variações de sapatilhas para se ter ideia de quanto esse mundo é complexo. Cecília resume em 12 os passos da sapatilha, mas reforça que tudo depende de cada pessoa, que vale desde a questão física até o talento.

VISITAS

Não faltam visitas no espaço da Feira das Sapatilhas, como do casal de Joinville, Jefferson Machado e Raquel Ferrari. O casal exalta a beleza da feira e também as apresentações que a cada dia encantam mais as pessoas. “Somos de Joinville e todo ano fazemos questão de visitar. Olhamos com atenção as sapatilhas, as roupas utilizadas nas apresentações e ensaios, além da parte cultural”, destacaram.

E assim segue a feira com diversas atrações, sendo mais um atrativo do maior festival de dança do mundo.