Voto impresso

A Justiça Eleitoral poderá incorrer em improbidade administrativa caso não implante, integralmente, o voto impresso nas eleições de 2018. Essa punição está sendo prevista pelo projeto de decreto legislativo (PDS 21/2018) do senador Lasier Martins (PSD-RS), em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e que será submetido ao plenário nos próximos dias.
Com parecer favorável do relator, senador João Capiberibe (PSB-AP), a proposta defende o cumprimento da exigência de impressão do voto eletrônico, inserida na Lei das Eleições em 2015. A medida – prevista em projeto de iniciativa parlamentar – chegou a ser vetada pela então presidente Dilma Rousseff, mas o veto foi derrubado pela maioria absoluta da Câmara e do Senado.

 

Síndicos

A cidade mais populosa de Santa Catarina está se preparando para receber o evento ímpar direcionado à síndicos, administradores de condomínios e profissionais que atuam no setor.
No dia 19 de setembro, Joinville vai viver um dia inteiro de palestras no Workshop Síndicos Planning.
“A proposta do evento é focar em temas que tenham relação direta com o dia a dia dos condomínios e que possam impactar na boa convivência dos moradores”, comentou Luís Pardal, Diretor da Inspiracom.
E Joinville tem um diferencial. A cidade deu um passo importante na verticalização urbana. Entre os anos de 2000 a 2017, praticamente triplicou o número de apartamentos, passando de 11.219 para 31.747 domicílios do gênero. O dado de 2016 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirma uma cidade mais vertical. É o ano em que o número de apartamentos passou de 9,3% para 15,89% do total das moradias da cidade.
“Estes dados mostram a necessidade de instrução dos síndicos e administradores de condomínios. É muito importante atualizar as informações quanto à leis e às novidades da área”, disse Luís Pardal.
Entre os temas já confirmados estão: Passivo Trabalhista; Segurança nas Instalações Elétricas – Proteção contra surtos de tensão; Portaria Remota, o que é mito e o que é verdade; Ética e Transparência na Gestão Condominial; Desligamento do sinal analógico de TV.

 

A artilharia do Kaiser

Jorge Bornhausen nesse sábado em conversa com o jornalista Marcos Schettini mostrou que acompanha atentamente a cena política. Acredita que a paisagem ficará mais clara a partir da segunda quinzena de setembro. Hoje no plano nacional ele projeta que a disputa ficará entre Alckmin (em quem votará) Addad e Bolsonaro.
Em Santa Cataria, ele disse que para o senado votará em Paulo Bauer e Colombo. Rejeita Amin porque este não vota as reformas necessárias e sem reformas o Brasil já era. Para deputado federal votará em Murilo Flores e Julio Garcia estadual.
Sobre a Rede Globo e as entrevistas com os presidenciáveis ele bate duro:
-”A Rede Globo está fazendo um papelão. As entrevistas são uma vergonha. Os entrevistadores péssimos, mal-educados com os candidatos e com o público em geral. A Globo está fazendo um desserviço ao país e às eleições”.
Perguntado se cogita votar em Gelson Merísio ele foi devastador:
-”Acho que esse voto ele já perdeu. O outro (Mauro) não conquistou, mas o Merísio já perdeu. Ele fica com Bolsonaro que eu fico com Geraldo. Já perdeu meu voto, pela maneira como ele trabalha, com falta de ética na política. Ele já perdeu”.

 

Greve dos caminhoneiros

PT está esticando a corda e levando ao ponto de ruptura a paciência de parcela da população e das instituições. Uma atitude quase suicida na tentativa de livrar Lula da cadeia e pensar que o Palácio da Alvorada é refúgio seguro para quem assaltou o País e sonha continuar fazendo-o.
Mas como as chicanas jurídicas no logram sucesso e estão se esgotando, eles tentam por todos os meios criar o caos. Uma forma seria manobrar para a deflagração de mais uma greve dos caminhoneiros. Conseguiram a cumplicidade de uma autodenominada União dos Caminhoneiros do Brasil que anunciou a greve para depois do feriado de 7 de Setembro.
Só que os caminhoneiros têm outras 12 associações, fora os independentes que seguem lideranças difusas. E estes não pensam em greve tão cedo. O PT não vai conseguir parar o Brasil. Não para salvar o presidiário e as sinecuras da “cumpanheira”.

 

Emenda

Ainda no parecer, o relator realçou que a implantação do voto impresso nas urnas eletrônicas objetiva atender ao princípio da publicidade e transparência nas eleições, permitindo a eleitores e fiscais dos partidos conferir e fiscalizar a lisura do processo. Mesmo endossando a proposta, Capiberibe decidiu apresentar uma emenda para afastar equívocos quanto à possível nulidade de uma votação. Pelo texto original, o descumprimento do decreto legislativo em questão levaria à anulação do voto eletrônico não impresso para conferência do eleitor. A votação seria então repetida, mas com o uso de cédula em papel.
A emenda do relator procurou preservar o objetivo de ampla fiscalização da votação, defendendo que, em caso de impossibilidade técnica da impressão do voto eletrônico, seria adotada, de imediato, a votação em cédulas de papel nas seções eleitorais onde o problema fosse detectado.
Interessado em acelerar a votação do PDS 21/2018, Capiberibe apresentou requerimento ao Plenário do Senado para que a proposta seja apreciada em regime de urgência.