Engenharia Verdadeira
No seu livro “A História do Homem”, Cyril Aydon, afirmou: o homem iniciou a civilização quando passou a cozinhar.
Lembramos está passagem para ilustrar que sem o domínio dos fenômenos físico químicos da natureza, resumidos na palavra tecnologia,  este mesmo homem continuaria residindo nas cavernas. Engenharia, é a palavra que melhor expressa este movimento social histórico.
Inúmeros monumentos atestam suas obras, a lembrar das pirâmides no Egito, as muralhas na China, as estradas e pontes com as quais os Romanos conquistaram toda a Europa, os barcos que tornaram o mundo uma aldeia.Atualmente estamos vivendo uma revolução de comportamentos, proporcionada pela dinâmica da informação, por sua velocidade, onipresença e conteúdos imensuráveis.
Muitos analistas defendem seus reflexos na engenharia tradicional,  inclusive pregando a extinção de modalidades clássicas como a Civil e Produção, entre outras profissões de menor visibilidade. (extraído de recente programa da TV Globo News). Bom momento para pensarmos fora da caixa, até porque a engenharia realmente passou do ponto, segundo números de 2017 eram mais de 330 títulos existentes no mercado, com registro oficial, sem reconhecer prática profissional como formador de habilitação, impensável termos chegado a tanto. As experiências mais recentes apontam para suas origens históricas, formação integrada, multidisciplinar, e valorização da experiência profissional como ferramenta de formação continuada, integrando especialidades acadêmicas com práticas e demandas mercadológicas em tempo real e permanente.
Em  tempos históricos, assim já foram, mas de forma mais pessoal e possessiva, hoje a informática tornou o passado disponível a qualquer pessoa em tempo real.
Voltando ao início do texto, o processo de cozinhar alimentos foi o núcleo da civilização, pois tornou a necessidade de alimentar-se uma ação coletiva, exatamente como na engenharia, só faz sentido se for coletiva, integrada e única, este é o futuro que nos espera.
O CEAJ,  vai mais longe, acredita na Engenharia Verdadeira, como a maior de todas as atividades, suas características de criação, inventividade e realidade, está presente em todas as profissões, muito mais que em qualquer tempo anterior. Hoje médicos podem consultar e operar a distância, professores podem ser onipresentes, juízes e advogados podem trabalhar de seus próprios escritórios, participando de audiências, cidadãos podem sonhar e realizar seus planos em tempo cada vez mais rápidos, sempre com a participação da Engenharia, este é o melhor momento para repensa-la, o CEAJ já está fazendo isto e convidamos a todos que queiram contribuir para vir integrar-se nesse processo.