Estadual

O Joinville ainda não venceu após seis rodadas do Campeonato Catarinense. Com apenas 5 pontos o JEC tem um confronto importante contra o Marcílio Dias no próximo final de semana. Cinco pontos separam o tricolor do Marinheiro e este é um dos adversários diretos do Joinville na disputa por vagas na Copa do Brasil e até na Série D de 2020, caso o Joinville não consiga o acesso nesta temporada. Além disso, Brusque e Hercílio Luz também estão à frente na tabela de classificação. O futuro do clube tem muita relação com o campeonato estadual. É preciso toda seriedade neste duelo pelas posições intermediárias. Não é questão de tradição, mas sobrevivência.

Normal
A presença de Figueirense, Chapecoense e Avaí entre os quatro melhores do estadual não é surpresa. São equipes com investimento maior e que fazem valer sua condição de favoritos. O intruso nas quautro primeiras posições é o Marcílio Dias. Justamente o rival do JEC na próxima rodada. O Criciúma começa desapontando o seu torcedor. Quanto ao Joinville, é preciso dizer que se o time não venceu nenhuma partida na competição também se mostra uma equipe dura de ser batida. Sofreu apenas uma derrota. a tabela do returno é melhor para o JEC. Portanto penso que o Tricolor vai brigar pela quarta ou quinta posição.

Fórmula 1
No dia 3 de fevereiro de 1974 foi disputada pela primeira e última vez uma corrida de Fórmula 1 no autódromo de Brasília. Foi uma prova de exibição. Uma curiosa situação de bastidores ocorreu nesta prova. O futuro tricampeão da categoria Nelson Piquet, em busca de uns trocados para investir na oficina e, claro, querendo conhecer o ambiente da F1, trabalhou nos boxes da Brabham. Após perder o título de 1981 justamente para Piquet, Carlos Reutemann, companheiro de equipe, soltou uma frase que ficaria eternizada: – Perdi para o garoto que um dia limpou as rodas do meu carro.

Arbitragem

Há muito tempo havia uma vácuo de árbitros joinvilenses no quadro da Federação Catarinense de Futebol. Num lugar onde existem tantas competições como Joinville era inadmissível a ausência de representantes da cidade na principal competição do futebol catarinense. Hoje temos pelo menos dois árbitros da cidade com condições de progredir. No último domingo Diego da Costa Cidral fez ótimo trabalho no clássico entre Avaí e Criciúma, na Ressacada. Não houve queixa dos dois lados, o que demonstra que Cidral tem tudo para atingir metas mais elevadas no futebol.