Mais conhecida como gastroenterite, é um processo inflamatório do revestimento dos intestinos e do estômago, causada por vírus, bactérias ou parasitas. A gastroenterite bacteriana é conhecida como intoxicação alimentar. Ela resulta do consumo de alimentos ou água contaminados por bactérias ou toxinas. É muito comum nos dias muito quentes, em locais com pouca higiene. Surtos ocorrem quando pessoas consumem o mesmo alimento contaminado, em geral de um restaurante, supermercado ou banquete. A gastroenterite bacteriana se espalha rapidamente de pessoa para pessoa. As pessoas transmitem as bactérias por suas mãos, ao manipular alimentos ou água contaminados. O tempo necessário para os sintomas aparecerem depende da bactéria ou patógeno envolvido. Contrai-se uma gastroenterite bacteriana após ingerir alimentos contaminados, beber ou engolir água contaminada. Os alimentos contaminam-se sem haver o armazenamento, manuseio e cozimento adequado. Os sintomas são diarréia, vômitos, cólicas abdominais, febre, calafrios, e perda de apetite. A gastroenterite geralmente é fácil de diagnosticar a partir dos sintomas relatados. Em alguns casos são necessários exames. A gastroenterite geralmente desaparece por conta própria, sem qualquer tratamento específico Em casos graves de gastroenterite bacteriana, o médico pode prescrever antibióticos O tratamento é focado na redução dos sintomas e na prevenção de complicações, especialmente desidratação. Deve-se manter repouso, hidratar-se bastante com água e soluções de reposição de fluidos e sais minerais disponíveis em farmácia. Assegurar a ingestão de líquidos mesmo que o vômito persista, tomando pequenas quantidades de água ou derretendo gelo na boca. Se necessário, medicação sintomática como antidiarréicos, antieméticos e antitérmicos. ingerir alimentos aos poucos. Não há restrições específicas, mas alimentos mais leves são mais fáceis de reiniciar a alimentação (cereais, arroz, torradas e bananas são bons exemplos).Os alimentos gordurosos, açucarados ou condimentados, laticínios, cafeína e álcool pioram os sintomas. A prevenção se faz lavando as mãos sempre, lavar os alimentos antes de consumi-los , cozinhar os alimentos bem e na temperatura adequada, evitar comer em locais com pouca higiene, evitar maionese, molhos e alimentos facilmente perecíveis em festas. Evitar alimentos mal acondicionados e não refrigerados. Evitar carnes e frutos do mar crus. Deve-se procurar cuidados médicos em caso de tonturas, diarreia com sangue, febre, e pessoas vulneráveis como os bebês e crianças, adultos com mais de 65 anos de idade, as grávidas, pessoas com imunidade enfraquecida, com múltiplos problemas de saúde, e todos aqueles em que os sintomas não melhorarem em alguns dias. A complicação mais séria de intoxicação alimentar e gastroenterite é a desidratação, especialmente para pessoas vulneráveis, como as muito jovens e muito velhas.