Por candidatos independentes

Despedida
18 de outubro de 2019
Antibióticos: O que você deve saber
18 de outubro de 2019

Partidos políticos foram
concebidos para cumprir
papel nobre e fundamental dentro
da sociedade moderna. Servem
como instrumento institucional
concreto para a conquista do
poder político. Devemos defendê-
los como instituições vitais dentro
de um sistema republicano e
democrático. Mas não da forma
como agem hoje, na prática, no
Brasil – sem transparência, sem
preocupação com integridade,
sem compromisso social, sem
democracia, sem lealdade.
Ao longo do tempo, salvo as
exceções – e as temos em Joinville
– desbotaram-se, desconectaram-
se do povo e assumiram curva de
acentuada degradação. E hoje,
infelizmente, nada mais são que
agrupamentos de pessoas que
constroem estratégias para a
conquista de fatias gordas de
poder e dos fundos eleitoral e
partidário como fi m em si mesmo,
sem a necessidade de quaisquer
orientações ideológicas.
As recentes desavenças entre o
partido do presidente da república
e o próprio reacendem discussões
sobre os partidos políticos no
Brasil. Eles precisam se reinventar,
resgatar sua credibilidade e
ligação com os fi liados além da
interlocução com a sociedade
civil. Para isto, precisamos de
uma reforma político-partidária.
Precisamos tornar realidade as
candidaturas independentes,
direito universal consagrado
no Pacto de San José, subscrito
pelo Brasil, para que galguemos
um degrau civilizatório.
Há um processo iniciado por
Rodrigo Mezzomo no Rio, em
2016, que hoje se encontra no
STF sob relatoria do Ministro
Barroso, que designou audiência
pública sobre o tema para o
próximo dia 9 de dezembro –
dia internacional de combate à
corrupção. É tempo de evoluirmos
impelidos pelos bons ventos da
democracia e da livre e limpa
competição pelo voto, permitindo
já para 2020 candidaturas
independentes aos cargos de
Prefeito e Vereador. Tomara
que sejam tais ferramentas
úteis para o reposicionamento
profundo dos partidos. Ganham
os partidos, ganha a sociedade,
ganha a democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *