Loteamentos: A cautela de fazer um bom negócio

Censo: Joinville aguarda a verdade dos números
24 de junho de 2020
Academias de atividade física e a pandemia
24 de junho de 2020

É preciso muita cautela na hora de adquirir um terreno para construir. Muitas pessoas querem investir o dinheiro ou sair do aluguel, mas esquecem de seguir certas regras. Desta forma, seguem algumas orientações:
1) Avaliar o local onde está adquirindo, se o mesmo possui infraestrutura de água / esgoto e luz;
2) Verificar o custo-benefício com relação ao transporte público e a proximidade do local de trabalho;
3) Saber se além do valor da parcela, possui recursos suficientes para construção do imóvel;
4) Ter consciência de que além da parcela do valor do terreno, terão os impostos como IPTU, Taxa de lixo, conta de energia e água e esgoto.

Hoje, muitas pessoas acabam se envolvendo em processos de cobrança por parte de loteadoras devido ao não pagamento de parcelas pela compra de lotes. Muitos não têm os cuidados acima e acabam assumindo valores além de seus ganhos, impossibilitando honrar com seus compromissos assumidos.

Não bastasse o sofrimento por não conseguir pagar, alguns compradores se iludem ao serem contatados por advogados que vêm com promessas de baixar juros ou até mesmo o próprio valor das parcelas do financiamento, cobrando valores relativamente altos em relação à entrada do processo judicial. A justificativa é a da entrada de processo coletivo, ou seja, vários compradores entrando pelo mesmo motivo.

Cada caso é um caso, ou seja, a situação de um não é a mesma do outro, e assim por diante. Desta forma, mesmo que o processo seja coletivo, as decisões judiciais são diferentes, ou até mesmo poderão ser julgadas pela maioria das situações. Por exemplo: alguém pode já estar com 12 parcelas em atraso, outro pode estar com duas, outro com 6, alguns estarem depositando em juízo, e isso influencia no resultado final. Já presenciei muitos casos de decisão a favor das loteadoras, onde o comprador tinha um prazo curto para quitar o débito, e como estava iludido que o processo estaria ganho não se preocupou em economizar para quando saísse a sentença, sendo que a única saída foi entregar seu imóvel ou tirar do terreno e ainda ficar com a dívida a título de locação do mesmo, ou seja, por ter utilizado o terreno e não ter pago a parcela correspondente.

Portanto, se você comprou ou está negociando um terreno, se atente para estas dicas:
1) Veja se o mesmo está regularizado junto aos órgãos como Cartório de Imóveis;
2) Verifique os termos contratuais (ou solicite para um advogado fazer);
3) Negocie os termos antes da assinatura;
4) Cumpra o acordo assumido e não tenha problemas futuros;
5) Se for em condomínio fechado, verifique o valor da taxa condominial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *